top of page

Alfaiataria

Renovadas e desconstruídas, as peças sociais femininas são tendência e vão além do escritório

Christian Siriano, Ellery e ALC Resort 2019/Reprodução

Não faz muito tempo que ternos eram roupas exclusivas do guarda-roupa masculino. Ainda no final do século XIX o conjunto de blazer, paletó e camisa, revolucionou a história da moda, ao mesmo tempo que perdurou como traje clássico para eles. E para elas.


Coco Chanel foi a estilista que mais "se apropriou" dos códigos do vestuário dos homens e adaptou para o universo feminino nos anos 1920. Mais tarde, Yves Saint Laurent abalou o sistema e entrou para história como difusor do paletó e da calça social para elas na década de 1960, com o Smoking feminino.


Desde então, as peças de alfaiataria são itens clássicos e formais, símbolos de poder e autoridade. Não sei se é por causa da maturidade, mas estou cada dia mais inclinada a investir em peças sociais, para ficar mais chique e com uma cara mais adulta. rsrs


Xadrez: Giambattista Valli, Stella McCartney, Badgley Mischka, Prabal Gurung, Nº21 Inverno 2018/Reprodução

Nas últimas semanas de moda internacionais o conjunto básico ficou para trás e foi reinventado com cores fortes, florais, texturas metalizadas, plastificadas, tecidos e materiais diversos como cetim, couro e jacquard, brocados, pérolas e pedrarias, além de ter sido ampliado, cortado e encurtado! De qualquer foram, ganhou status e rompeu barreiras. Ainda que cause estranheza para alguns, o look social vai dos casamentos aos famosos red carpets.


Dolce&Gabbana, Etro, Luisa Beccaria, Giorgio Armani e Chanel Inverno 2018/Reprodução

Rebecca Taylor Primavera 2019/Reprodução

Marc Jacobs, Gabriela Hearst e Adeam Primavera 2019/Reprodução

 

Posts Relacionados

Ver tudo

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page